Website desenvolvido com Selo de Qualidade da Agência Católica
Data : 02/10/2014

Dados sujeitos a alteração sem aviso prévio.

O conteúdo deste material on-line não expressa, necessariamente, a nossa opinião.

Reportar erro

Presidência da CNBB entrega documentos

Presidência da CNBB entrega documentos da 52ª Assembleia ao papa Francisco.

cnbb1A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) foi recebida pelo papa Francisco, no último dia 30, em audiência no Vaticano. Estiveram com o papa o arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da Conferência, cardeal Raymundo Damasceno Assis; o arcebispo de São Luís (MA) e vice-presidente, dom José Belisário da Silva; e o secretário geral e bispo auxiliar de Brasília, dom Leonardo Ulrich Steiner.

Em entrevista à Rádio Vaticano, o cardeal Damasceno explicou que apesar da proximidade com o Sínodo dos Bispos, esta foi uma visita normal, feita anualmente pela presidência ao pontífice, para informa-lo a respeito das atividades da Conferência no Brasil.

Entre os assuntos abordados na audiência, esteve o debate promovido pela CNBB com os candidatos à presidência da República. “Falamos com ele sobre o debate político, que se realizou em Aparecida, com muito êxito, muita repercussão, que ajuda o nosso eleitor a discernir melhor no momento de votar”, declarou.

Os documentos aprovados durante a 52ª Assembleia Geral da CNBB também foram entregues ao papa. “O primeiro deles foi ‘Comunidade de comunidades: uma nova paróquia’, muito importante por se referir a pequenas comunidades que rodeiam as grandes paróquias e matrizes, em que procuramos atingir justamente os mais afastados, esquecidos, na periferia”, explicou dom Damasceno.cnbb

Também foram entregues a Francisco o documento que trata sobre a questão agrária no Brasil, o Estudo 107 sobre a missão dos leigos na igreja e na sociedade e também a mensagem “Pensando o Brasil”, com orientações para aos eleitores em relação ao escrutínio presidencial, em outubro. A Presidência entregou ainda o texto-base da Campanha da Fraternidade 2015, que abordará a Igreja e sua relação com a sociedade.

De acordo com dom Damasceno, o papa Francisco recomendou à Igreja no Brasil para que continue dando especial atenção à Amazônia. “Nós voltamos dessa visita muito encorajados e animados, muito fortalecidos por essa comunhão com o papa”, disse.

Ao final, dom Damasceno afirmou que eles colocarão o papa Francisco entre as intenções de suas orações. “Que Deus o conserve por muitos anos, para que ele continue servindo a Igreja com esse espírito de simplicidade, proximidade do povo e com esse grande zelo missionário que tem em seu coração”, pediu o cardeal.

Com informações da Rádio Vaticana e fotos do L’Osservatore Romano.