Website desenvolvido com Selo de Qualidade da Agência Católica
Data : 19/01/2015

Dados sujeitos a alteração sem aviso prévio.

O conteúdo deste material on-line não expressa, necessariamente, a nossa opinião.

Reportar erro

DE VOLTA PRA CASA

Papa conclui viagem às Filipinas

Nesta segunda-feira, 19, Santo Padre deixou o continente asiático de volta a Roma após uma semana de viagem

Jéssica Marçal
Da Redação

O Papa Francisco concluiu nesta segunda-feira, 19, a sétima viagem internacional de seu pontificado, ao Sri Lanka e Filipinas. Após participar da cerimônia de despedida na base aérea de Manila, o Santo Padre deixou o país pouco depois de 0h (no horário de Brasília, 10h em Manila). Francisco deve chegar a Roma por volta de 14h40 (em Brasília, 17h40 em Roma).

Francisco abraça menina que chorou ao dar seu testemunho no encontro de jovens em Manila / Foto: Reprodução CTV
Um das imagens marcantes do domingo: Papa abraça jovem que se emocionou ao dar testemunho e perguntar: “por que as crianças sofrem”? / Foto: Reprodução CTV

No último dia de sua visita ao país, ontem, o Papa se encontrou com líderes religiosos das Filipinas. Um momento marcante foi o encontro com os jovens, quando Francisco abandonou o discurso preparado para falar espontaneamente, em espanhol. Ele destacou três pontos: a necessidade de aprender a chorar com o sofrimento dos outros, aprender a amar e a saber receber o que os outros têm a dar.

O Santo Padre também celebrou a Missa no Rizal Park em Manila. Segundo dados da organização, cerca de 6 milhões de pessoas participaram da celebração que festejou Santo Niño, uma festa onde se venera a imagem do Menino Jesus vestido em trajes reais, coroado e ornado com o cetro, o globo e a cruz. Na homilia, Francisco falou da vocação dos filipinos de serem missionários na Ásia.

Tacloban, a cidade do tufão

Um dos pontos fortes da visita foi no sábado, com a celebração da Missa no aeroporto de Tacloban, cidade que sofreu com o tufão Yolanda em novembro de 2013. Devido ao mau tempo, Francisco teve que antecipar sua volta a Manila, cancelando, assim, o encontro com o clero local.

Mesmo que rapidamente, o Papa ainda teve tempo de almoçar com alguns sobreviventes do tufão Yolanda na residência do arcebispo de Palo. Ele não pôde visitar o Centro “Papa Francisco” para os pobres, mas passou pelo local e, do lado de fora, deu a benção para as instalações.

O sábado também ficou marcado por um acontecimento trágico. A jovem Kristel Mae Padasas, que trabalhava como voluntária na organização da Missa do Papa em Tacloban, morreu após ser atingida por um andaime que caiu em virtude da tempestade. A jovem de 27 anos era filha única. Seu pai teve um breve encontro com o Papa no domingo, 18.

Famílias, consagrados, diplomatas

Na sexta-feira, 16, Francisco se reuniu com as famílias na capital filipina. Pronunciando-se espontaneamente em alguns momentos do discurso, o Santo Padre destacou a necessidade da família sonhar e rezar unida.

Momentos antes, ele celebrou a Missa para os consagrados na Catedral da Imaculada Conceição, em Manila. A mensagem deixada foi que eles sejam “embaixadores de Cristo”, dando testemunho de vivência do Evangelho.

O Santo Padre também se encontrou com as autoridades filipinas e o corpo diplomático na sexta-feira, 16. Ele pediu atenção especial para os pobres, sobretudo os atingidos por desastres, e para as famílias.

Sri Lanka

Na primeira etapa da viagem à Ásia, Francisco permaneceu três dias no Sri Lanka. Entre os momentos de destaque, estiveram a canonização do primeiro santo do país, São José Vaz, e o encontro inter-religioso, em que o Papa reiterou o respeito da Igreja católica por outras religiões.

Sinal desse respeito foi a visita a um templo budista, andes do Santo Padre deixar o país. Na terça-feira, 13, quando chegou ao Sri Lanka, o Papa recordou, na cerimônia de boas vindas, as feridas do país causadas pelos conflitos civis e destacou que só se pode superar o mal com o bem.

Fonte: papa.cancaonova.com/